29 julho 2008

Para onde vão os quadrinhos no Brasil?

A pergunta é filosófica e enjoada. As respostas são, todavia, interessantes.

O questionador foi Cadu Simões, roteirista e um dos cabeças do Quarto Mundo. Com uma câmera na mão e esta pergunta na cabeça, ele perguntou a alguns caras do meio, durante o último HQ Mix.
Gostei da resposta do jornalista Paulo Ramos, que colo aqui. Para ver as respostas dos outros entrevistados, visite o site do Quarto Mundo.



3 comentários:

piero disse...

Gostei dos comentários: todos os entrevistados citaram as publicações independentes (até aí tudo bem, Cadu e Daniel Estevez estavam entre eles), o que reforça a sensação de ascensão da hq nacional. Gual apontou o fenómeno como uma resposta natural do público à 'mesmice' do mercado. Paulo Ramos citou as adaptações para a escola e deixou o interrogativo: e agora?

Felipe Meyer disse...

Apenas uma correção: o questionador não foi Cadu Simões. Ele simplesmente replicou o conteúdo publicado pelo Jornal de Debates, site que levantou a pergunta.
Todos os depoimentos (e não só os que o Cadu postou no blog do Quarto Mundo) podem ser lidos aqui: http://www.jornaldedebates.ig.com.br/debate/qual-futuro-dos-quadrinhos-no-brasil

Graffiti 76% Quadrinhos disse...

Oi Felipe, então me desculpe pelo erro. Como "pesquei" o filme de um comentário do Cadu no orkut, julguei que fosse ele o autor.
Abs
F